Acredito que já tenha ouvido falar de Robert Capa. Caso nunca tenha ouvido, ou não conhece a sua história, aqui está um belo vídeo de Martin Kaninsky, da YFM Street Photography. Martin contar-lhe-á sobre o homem que foi descrito como “o maior fotógrafo de guerra do mundo”, compartilhando muitas fotografias incríveis que Capa registou ao longo da sua carreira.

Robert Capa - “O maior fotógrafo de guerra do mundo” | YFM Street Photography; chumbo imagem: Robert Capa por Gerda Taro

Robert Capa nasceu em Budapeste, Áustria-Hungria (hoje Hungria) a 22 de outubro de 1913. Nasceu numa família judia, e o seu nome verdadeiro era Endre Friedmann. Quando tinha apenas 18 anos, Capa foi forçado a fugir da Hungria por causa das supostas simpatias comunistas. Fugiu para Berlim, onde se matriculou na universidade e trabalhou meio semestre como assistente de “câmara escura”. No entanto, quando o Partido Nazista chegou ao poder, ele mudou-se novamente, desta vez para Paris.

Em Paris, Capa começou a colaborar com Gerta Pohorylle, mais tarde conhecida como Gerda Taro. Cobriu a Guerra Civil Espanhola, onde Gerda perdeu a vida em 1937. Algumas fontes afirmam que os dois tiveram um relacionamento romântico a par do profissional. Martin, no entanto,  depois da sua pesquisa,  observa que essa afirmação é discutível.

Capa compartilhou uma câmara escura com Henri Cartier-Bresson, aquele que mais tarde seria co-fundador da cooperativa Magnum Photos. Cobriu a Guerra Civil Espanhola, a Segunda Guerra Sino-Japonesa, a Segunda Guerra Mundial, a Guerra Árabe-Israelense de 1948 e a Primeira Guerra da Indochina. Teve as suas imagens publicadas em várias revistas e jornais, e algumas delas tornaram-se icónicas . Além de fotografar a guerra, Capa também fotografou muitos artistas famosos, escritores e atores com seu estilo reconhecível. Estes incluem pessoas como Ernest Hemingway, Pablo Picasso, Ingrid Bergman e George Orwell.

No início dos anos 1950, Capa foi convidado a cobrir a Primeira Guerra da Indochina. Acompanhou um regimento francês com dois outros jornalistas, John Mecklin e Jim Lucas. Em 25 de maio de 1954, Capa foi morto ao pisar uma mina terrestre, com apenas 40 anos de idade.

A vida e o legado de Capa inspiraram muitos fotógrafos, assim como outros artistas. Há filmes, poemas e peças teatrais inspiradas na sua vida e obra. Uma música fantástica de Alt-J, Taro , descreve a sua morte e o seu relacionamento com Gerda Taro. No geral, Capa causou um grande impacto, apesar de não ter tido uma vida longa. Não perca a oportunidade de ver o vídeo de Martin para mais detalhes, e para algumas imagens fantásticas de Robert Capa.

Adicionar comentário